O que visitar em Marrocos

Mais do que uma lista de destinos e cidades, Marrocos tem imensos monumentos e pontos de interesse que valem a pena referir. Além da lista dos melhores destinos de Marrocos, nesta página você tem inumerados vários locais de interesse para visitar no país.

1-Minarete da Koutoubia: Já em 1381 era descrita como uma obra prima da arquitectura. O minarete da Mesquita da Koutoubia foi totalmente construído em Córdoba em 1137 e transportado peça a peça até Marrakech. O minarete desta mesquita mede 70 metros de altura e é exemplo da arquitectura Almóada, um emblemático ecletismo de estilos artísticos do espano-mouresco. A Mesquita Koutoubia foi mandado construir durante o reinado do Sultão Adb el-Moumen.

2-Estrada de Tizi-n-Tichka: A estrada N9 que liga Marrakech até Ouarzazate é uma das estradas com paisagens mais dramáticas e espectaculares de Marrocos. Para passar a montanha, cruzamos a passagem chamada Tizi-n-Tichka nos 2160 metros de altitude. Esta estrada liga o norte aos vales do sul e o Deserto do Saara.

3-O Vale do Draa: Começando em Ouarzazate, o Vale do Draa segue sul por entre mil e um oásis, inúmeros casbahs (casas fortificadas) e palmeirais imensos. Durante 200km este magnifico vale marroquino cruza localidades entre as cidades de Agdz, Zagora até Mhamid, junto da fronteira com a Argélia. Os enormes palmeirais do Draa segues a margem do maior rio marroquino, o Rio Draa.

4-Região de Tafraoute: No coração das Montanhas do Anti-Atlas, Tafroute é uma pequena povoação a 130km de Agadir. Muito bonita totalmente rodeada por montanhas rochosas, Tafraoute fica a 1000 metros de altitude e proporciona um dos pôr-do-Sol mais lindos de Marrocos.

5-Mesquita Hassan II: Sem dúvida um dos edifícios religiosos mais marcantes do mundo devido à sua torre de minarete ser o mais alta do mundo com 200 metros de altura. A Mesquita de Hassan II em Casablanca foi construída entre 1987 e 1993. Enorme e imponente esta mesquita pode acolher 100 mil pessoas para rezar ao mesmo tempo. É uma obra de arte e marco da religiosidade marroquina. É também uma das poucas mesquitas em Marrocos aberta a visitas turísticas e a não muçulmanos.

6-Miradouro dos Túmulos Merínidas: Um dos melhores pontos de observação da antiga medina de Fez el Bali. Desta miradouro no topo de uma montanha a norte da cidade de Fez, pode-se observar toda a cidade muralhada e o seu monumento mais marcante que é sem dúvida a Mesquita Karaouiyne. Do topo do monte pode-se observar também o Palácio Real junto ao bairro judeu (chamado Mellah) de Fez.

7-Medina de Fez: Sem dúvida um dos destinos mais marcantes de Marrocos. O seu mistério, exotismo e charme fazem da Medina antiga de Fez (Fez el Bali) um dos locais mais irreais do mundo. Sendo uma cidade sagrada para o islão, Fez tem inúmeros madraçais (escolas religiosas) famosos pelo mundo árabe fora. Além de imensos palácios, caravançarais, mesquitas e outros pontos de interesse, Fez é a cidade medieval mais bem preservada do mundo muçulmano. Explorar a cidade com um guia é aconselhado para conseguir tirar maior partido do que há para visitar sem se perder e preocupar.

8-Madraçal Bou Inania: Uma jóia de arquitectura conseguida por um excelente processo de restauro mas também pela sua importância religiosa. Magnifico exemplo da arquitectura marroquina do século XIV.

9-Túmulos Saadianos: Estes esplendidos mausoléus onde repousam todos os membros da dinastia saadiana marroquina foram construídos no século XVI. Este é um dos monumentos mais visitados de Marrakech não só pela sua beleza mas pela sua autenticidade e estado de conserva~çao já que só foram descobertos em 1960.

10-Praça Jemaa el Fna: No coração da medina de Marrakech, a Praça Jemaa el Fna é um mundo à parte. Ao anoitecer a praça transforma-se num dos lugares mais impressionantes do mundo, onde milhares de pessoas observam e contemplam inúmeros espectáculos de rua, encantadores de serpentes, acrobatas, dançarinos, músicos, lutadores de boxe, contadores de histórias, domadores de macacos e lagartos, arranca dentes, carteiristas (sim cuidado com a carteira), e muito mais. Sendo um ponto turístico desde muitos séculos, Marrakech era paragem obrigatória para viajantes das caravanas Marrakech-Timbuktu (no Mali). Não pense que a praça é algo recente e para turista ocidental ver, é algo que já existe desde a Idade Média e que está neste momento incluído na lista UNESCO de Património Mundial da Humanidade.

11-Souks de Marrakech: Não dá realmente para descrever completamente a quantidade e variedade de artesanato que se vende nos souks de Marrakech. Há de tudo e para todos. Descobrindo a medina antiga da cidade, e seus diferentes souks (mercados) é algo que deve fazer. Explorar as milhares de ruelas e diferentes oficinas onde artesãos produzem peças de artesanato incríveis tem que ser uma das suas actividades preferidas durante uma viagem a Marrocos.

12-Dar el Makhzen: o Sultão Moulay Ismail (1672-1712) que expulsou os ingleses de Tânger, manda construir um palácio cuja fachada branca se eleva imponentemente na Praça da Casbah (Place de la Kasbah) de Tânger. Local de história do norte de Marrocos onde vários Pachas de Tânger residiram.

13-Medina de Tetuão: rodeada por muralhas e aberta ao exterior por sete portas, a Medina de Tetuão (Tétouan) merece uma visita. Explore as suas ruelas especialmente durante a hora do “passeo”, algo que ficou na tradição local deixado pelos espanhóis. A Medina Tetuão está incluída na lista UNESCO de Património Mundial da Humanidade.

14-Souks de Tetuão: em rivalidade constante com os souks de Fez e Meknes, os mercados de Tetouan têm o seu charme e autênticidade. Vários artesãos fazem diferentes produtos conhecidos em Marrocos devido à sua qualidade e originalidade. Não perder os fabricantes de djelabas e os artesãos de couro no curtume da medina.

15-Costa Mediterrânica de Rhomara: De Tetuão até el-Jebha, a estrada é linda e com paisagens de tirar o fôlego. O Marrocos mediterrânico é único e com bonitas praias, montanhas, florestas de cedros e eucaliptos, falésias e vales desérticos.

16-Medina de Chefchaouen: a parte antiga de Chefchaouen ocupa a parte oriental da cidade. Ruelas, casas encavalitavas, escadarias enviesadas subindo pela montanha acima descrevem o ambiente único desta cidade toda pintada de cal azul.

17-Montes dos Beni-Snassen: Sob o olhar do pico Ras Fourhal com 1532 metros de altitude, os Montes dos Beni-Snassen elevam-se por detrás da costa norte marroquina, a sul de Berkana junto à fronteira da Argélia. Este maciço calcário enche-se de amendoeiras e pequenas aldeias pitorescas.

18-Kasbah des Oudaias: A casbah, um tipo de fortaleza defensiva e posto de observação do século X ocupa uma posição dominante na cidade de Rabat. Atravessando a magnífica Porta dos Oudaias, entramos num mundo à parte onde a modernidade fico lá fora. A Porte des Oudaias é uma obra de arte da arquitectura dos Almóadas. Toda feita em pedra talhada e de cor laranja-ocre é marcante pelos seus dois arcos e pelo trabalho de decoração típico de esse período da história de Marrocos.

19-Chellah: local histórico na cidade de Rabat, esta cidade romana abandonada foi transformada num cemitério real pelos Merínidas no século XIII. Este é um dos locais históricos mais bonitos de todo Marrocos e que vale a pena visitar. Entre num mundo antigo onde ruínas misturam o mistério da morte com uma arquitectura excêntrica de um reino.

20-Cisterna portuguesa de el Jadida: uma vasta sala subterrânea fez parte de um castelo fortaleza construído em 1514 pelos portugueses. Sendo servida como sala de armas antes de ser transformada em cisterna, esta obra prima da arquitectura com 34 metros de lado invocam mistério e misticismo devido ao reflexo das arcadas na água do chão da cisterna.

21-Miradoro do Marabut de Sidi-Bouzid: uma das melhores vistas da cidade de Safi, este miradouro junto a uma falésia de 120 metros proporciona uma visão panorâmica da costa atlântica marroquina e da histórica cidade de Safi, sua medina e seu castelo. Em dias limpos conseguem-se ver as Montanhas do Atlas no horizonte.

22-Porto de Essaouira: centenas de pequenas embarcações azuis estacionadas depois de um árduo dia de trabalho e milhares de pescadores e comerciantes a venderem peixe é o que pode esperar do porto da cidade de Essaouira. Local a não perder, respeitosamente pode visitar e explorar a zona sem se intrometer com a vida dos pescadores.

23-Skala da cidade de Essaouira: zona fortificada da medina de Essaouira. Muito bem conservada, e com dezenas de canhões de bronze, este local proporciona vistas lindas sobre as muralhas, a costa e suas ilhas e a parte antiga da cidade.

24-Miradouro do Borj Sud: rival do miradouro do Borj Sud, este ponto de observação da cidade de Fez é um excelente lugar para observar a parte antiga da cidade. Daqui pode ver o Rio Zitoun, o contorno das muralhas da medina e sua cidade no interior e os olivais que rodeiam Fez. Local a não perder.

25-Zaouia de Moulay Idriss: uma zaouia é um local sagrado associado a um santo. Este santuário, mesquita e túmulo é o local de repouso de um santo marroquino, o Moulay Idriss. No seu exterior centenas de peregrinos visitam este local de extremo interesse na cidade de Fez.

26-Dar Batha: museu na zona sudeste da Medina de Fez, o Dar Batha é um palácio do século XIX que detém uma coleção impressionante de tradições populares, tapetes, bordados e porcelanas de Fez. O jardim do pátio interior é muito bonito.

27-Dar Jamai: residência do vizir Sidi Jamai nos finais do século XIX, este palácio situado na Praça el Hédinme em Meknes guarda recantos de charme único. Construído em estilo andaluz, com um jardim e pátio central. Foi transformado no Museu de Artes e Assuntos tradicionais.

28-Jbel Tazzeka: situado depois da aldeia Bou-Bou-Idir na passagem de Bab Taa, a Montanha Jbel Tazzeka com 1980 metros de altitude impõe-se na paisagem da região.

28-Massif du Kandar: situado a sul de Fez e Séfrou, este local atrai amantes de caminhadas e turismo ecológico. Além de inúmeras aldeias de montanha há ainda vários locais com termas e nascentes de água quente como em Imouzzere de Kandar.

29-Floresta de Cedros: os cedros do Atlas são conhecidos internacionalmente pela qualidade da sua madeira. Hoje em dia sem dúvida que as suas colónias de macacos da Barbaria são o seu ponto mais interessante pois estes pequenos animais são traquinas mas lindos e altamente fotogénicos. A beleza da vasta floresta de cedros no Atlas Médio em zonas junto a Azrou e Ifrane é única, e durante o Inverno tudo se enche de neve. A não perder é o ponto turístico da Floresta do Cedro Gouraud a alguns quilómetros de Azro.

30-Palácio da Bahia: situado na Rua Riad ez-Zitounne el Jdid na medina de Marrakech. Lindo exemplo de arquitectura Marrakchia do século XIX. Magnifico pátio central de onde se observa as telhas verdes e a fonte central. Os tectos de madeira trabalhada e pintados das várias salas do palácio são impressionantes.

31-Dar si Said: local do Museu des Artes marroquinas, esta casa no centro da medina de Marrakech tem uma excelente coleção de peças únicas da história de Marrocos sendo as mais impressionantes certas peças de mármore com mais de 1000 anos de idade.. O palácio Dar si Said foi a residência oficial do vizir Ba Ahmed.

32-Muralhas de Marrakech: em 1132 foi decidido pelo sultão almorávida Ali ben Youssef, rodear a cidade de muralhas para tornar a cidade mais difícil de ser invadida. Mais tarde a cidade foi murada e alargada pelos saadianos e neste momento Marrakech tem cerca de 19 km de muralhas, muros exteriores e 202 torres de vigia protegendo a sua Medina.

33-Miradouro de Tizerag: a 2740 metros de altitude, o pico do serra de Tizerag impõe-se à estação de ski de Oukaimeden. Aqui temos vistas impressionantes das montanhas e podemos notar muito bem a diferença entre zona de neve, e zona desértica com cor avermelhada.

34-Cascatas de Ouzoud: uma paisagem notável em que uma cascata de 100 metros de altura rompe as montanhas de rocha vermelha. Pode-se explorar a área para vistas brutais e também há uma colónia de Macacos-de-gibraltar. As Cascatas de Ouzoud são um dos locais mais visitados de Marrocos que durante o fim-de-semana enche totalmente de famílias marroquinas.

35-Lago de Bin-el-Ouidane: uma barragem foi construída no Rio Bin-el-Ouidane, formando um enorme lago que alagou as montanhas circundantes. As paisagens junto a este lago artificial até parecem naturais e são de uma beleza fora do comum.

36-Jbel Toubkal: o pico Toubkal com 4167 metros de altura é a montanha mais alta do Norte de África. A cordilheira montanhosa do Atlas tem zonas de tirar o fôlego e detém umas das paisagens mais bonitas do país. Para os mais corajosos e saindo da povoação de Imlil, pode-se subir até ao topo desta montanha em menos de 4 dias.

37-Estrada de Tizi-n Test: situada do outro lado da estrada Tizi-n Tichka (Marrakech até Ouarzazate), esta estrada liga a zona norte ao sul de Marrocos, mas na zona do Souss. Mais um exemplo de quão bonito e impressionante as paisagens do Alto Atlas podem ser.

38-Mesquita de Tinmel: em honra a Ibn Toumert enterrado em Tinmel, Abd el-Moumem mandou construir este santuário em 1153. Esquecido depois da caída do império Almóada, a mesquita ficou largada ao abandono e ruína. Depois de alguns trabalhos de restauro, a Mesquita de Tinmel é um dos lugares raros da arquitectura desta época, e, fica perdida no meio da montanha.

39-Casbah de Taourirt: um dos casbahs (casas fortificadas) mais espectaculares de todo Marrocos. Este complexo inclui um casbah enorme, interligado com outras construções criando um ksar muito bem preservado e que deleita visitantes. É neste momento um casbah-museu, e pode-se explorar sozinho ou com guia, ouvindo as explicações e factos históricos deste local. Algumas salas têm tectos com madeira pintados e trabalhados. As vistas do rio de Ouarzazate e do ksar Taourirt desde o topo do casbah são muito bonitas.

40-Jbel Zagora: do topo da montanha do Jbel Zagora pode-se apreciar a vista do lindo Vale do Draa, onde o palmeiral se junta com paisagem de dunas e vários ksars.

41-Tafilalt: o vasto palmeiras de Tafilalt é um dos maiores do mundo. Mais de 1 milhão de palmeiras entram pelo deserto a dentro vindas do Vale do Ziz, passando por Errachidia, Erfoud até Rissani já perto das Dunas de Erg Chebbi.

42-Gargantas do Ziz: seguindo a estrada N13 de Midelt a Errachidia, encontramos o surpreendente Vale do Ziz e as suas gargantas. É a partir de Rich que o Rio Oued Ziz começa a ser rodeado por montanhas rochosas com desfiladeiros enormes. São praticamente 20km de Natureza selvagem.

43-Figuig: na extremidade oriental de Marrocos, Figuig sai do roteiro turístico para a maioria dos viajantes. Graças ao seu isolamento, o Oásis de Figuig é um dos mais bem preservados do Norte de África. Situado mesmo a 900 metros de altitude, na fronteira marroquina-argelina, Figuig conta com várias aldeias fortificadas e um sistema de canalização de água dos oásis que está presentemente na lista tentativa de locais para a UNESCO.

44-Oásis de Tinghir: um dos mais marcantes oásis do sul de Marrocos, toda a região junto a Tinghir é de uma grande beleza. Com vários kasbahs e ksars isolados, o oásis de Tinghir surpreende por paisagens incríveis.

45-Gargantas do Todra: localizado a nordeste de Tinghir, o famoso Gorges du Todra é um conjunto de desfiladeiros por onde passa um rio no meio. Estas falésias com 300 metros têm zonas de 20 metros entre si, por onde passa o rio e uma estrada que segue para outros locais no Alto Atlas como Tamtettocht, Ait Hani, Agoudal e Imilchil. Local onde muita gente vem para fazer escalada.

46-Vale do Dades: de Tinghir a Ouarzazate a estrada revela paisagens deslumbrantes, selvagens e solitárias. O Vale do Dades que começa em Boumalne entra pela montanha a dentro mostrando uma paisagem que parece mais ser de Marte que realmente do planeta Terra. Casbahs e montanhas rochosas de cor vermelha e pequenos oásis fazem deste local um dos vales mais bonitos do sul de Marrocos.

47-Vale dos Ameln: situado junto ao Jbel Lekst, casas de cor acre de construção muito própria da região, com pequenas janelas pintadas de branco pegadas à rocha. O Vale des Ameln é um lugar bonito e que nos permite visitar várias aldeias típicas.

48-Gargantas de Ait Mansour: seguindo a estrada que sai de Tafraoute em direcção ao sul de Marrocos, as formações rochosas são impressionantes, ainda por mais porque estão pintadas de azul. As rochas do Gorges d’Ait Mansour foram pintadas pelo artista Jean Vérame, a 5km de Agard.

49-Torre Hassan II de Rabat: dominando uma grande esplanada coberta de mármore, testemunho de um património inigualável da capital de Marrocos – a cidade de Rabat, está o impressionante minarete Hassan II, parte da mesquita Yacoub el Mansour. Este edifício foi começado no século XII mas nunca foi acabado por ter dimensões faraónicas.

50-Madraçal Attarine: tesouro da arquitectura Merínida situada no centro da antiga medina de Fez, o Madraçal (escola islâmica) de Attarine surpreende pela sua arquitectura do século XIV, pela sua decoração exuberante com trabalho de azulejo, madeira talhada e tectos de tirar o fôlego. Todo este edifício é incrível com uma decoração que é um dos melhores e mais belos exemplos deste tipo de escola em Marrocos.

51-Complexo Neijarine: situado num dos bairros mais antigos de Fez el Bali (medina antiga), encontramos o complexo arquitectónico de Neijarine. Depois de um exaustivo restauro pela mão da Fundação Mohammed Karim Lamrani, o foundouk (caravançarai=) Neijarine mostra um belo exemplo de como se faziam edifícios na medina de Fez por alturas do século XVII.

52-Medina de Meknes: foi pela mão do sultão Moulay Ismail (1647-1727) que Meknes ganhou forma e prestigio como uma das cidades imperiais do Reino. Os dois melhores exemplos de entradas da medina podem ser apreciados na Bab el Khemis e na Bab Berdaine, que dão entrada a dezenas de quilómetros de muralhas edificadas para proteger Meknes.

53-Túmulo de Moulay Ismail: situado em Meknes, este é um dos raros santuários religiosos marroquinos aberto a não muçulmanos. Quando entramos pelo mausoléu a dentro podemos apreciar uma decoração harmoniosa e simples lembrando que estamos no local onde está a tumba do fundador da cidade de Meknes.

54-Bab Mansour: uma das portas de entrada de medina mais famosas de Marrocos. Mandada construir pelo sultão Moulay Islail e acabada pelo seu filho Moulay Abdallah em 1732. Esta majestosa porta é um dos mais importantes marcos da cidade de Meknes e um dos melhores exemplos da arquitectura desta época em todo o Reino.

55-Madraçal Bou Inania: situada em Meknes e mandada construir no reinado Merínida no século XIV é um local que não deve perder. O sultão Abou Inan deu-lhe o seu nome e tratou de associar o seu reinado a uma das mais bonitas escolas corânicas da cidade.

56-Volubilis: as ruínas da cidade romana do ano 40 a.C, estas são sem dúvida os vestígios romanos mais importantes no território marroquino. Volubilis foi um local muito próspero no Império Romano devido ao comércio de azeite. Volubilis está incluído na lista UNESCO de Património Mundial da Humanidade.

57-Jardim Majorelle: durante os anos 1920 o artista Jacques Majorelle viveu em Marrakech, onde desenhou um lindo jardim, luxuoso, com plantas e árvores exóticas. Este é um dos jardins mais bonitos da cidade e onde está situado o Museu do Islão de Marrakech.

58-Dunas de Erg Chebbi: passando Erfoud, o deserto transforma-se de planalto vulcânico em areia de tom alaranjado. A paisagem de Erg Chebbi é algo único no mundo. Há vários oásis dentro das dunas onde se pode pernoitar em tendas berberes. Pode-se ainda fazer passeios de dromedário para apreciar o nascer e o pôr-do-Sol. À volta das dunas à várias povoações onde famílias de nómadas se instalaram nas últimas décadas. Um dos lugares mais bonitos de Marrocos.

59-Cirque de Jaffar: o mérito da beleza do Cirque de Jaffar é conhecido nesta região de Marrocos. Saindo de Midelt, as Gargantas de Jaffar proporcionam paisagens deslumbrantes. Só se pode visitar com 4X4 e durante o Verão já que no Inverno a estrada fica impassável devido a neve.

60-Gargantas do Dades: desde Boulmane até Msemrir seguindo a estrada R704 as construções rochosas da paisagem deste lindo vale são deslumbrantes. Algo único que nos faz pensar que viajamos noutro planeta como Marte por exemplo. Seguindo as montanhas de rocha à um rio, que alimenta vegetação de inúmeros oásis com pequenas povoações onde a sua arquitectura de adobe e casbahs são de uma beleza notável.

61-Bit el Mal: situado na Place de la Kasbah no centro de Tânger, o edifício Bit el Mal é um prolongamento do Palácio Dar el Makhzen, e onde está a Tesouraria da cidade de Tânger. Quer o exterior quer o interior são de uma riqueza de decoração fora do normal.

62-Legation Américaine: a edifício do Legado Americano de Tânger acolheu desde 1821 e 1956 os diplomatas americanos antes de se mudarem para a capital, Rabat. Hoje em dia funciona como um centro de arte contemporânea com mostras nacionais e internacionais. O próprio edifício é muito bonito com uma decoração andaluz muito típica do Norte de Marrocos.

63-Praia de Tânger: uma bela praia com 6 km situada na costa ocidental da cidade é um bom local para se banhar quase durante todo o ano. Durante o Verão esta praia está cheia. A luz do Farol do Cabo Espartel pode-se ver a 23 milhas náuticas de distância.

64-Grutas de Hércules: situado a 14 km sul da cidade de Tânger, este local foi habitado desde a altura pré-histórica. A abertura da rocha que dá para o mar foi feito pela erosão da água, mas incrivelmente tem a forma do continente africano.

65-Cabo Espartel: um farol que alerta as embarcações que a África do Norte começa aqui. Deste local podemos observar a Europa do outro lado. Vistas maravilhosas e uma visita a este farol faz um passeio bem interessante.

66-Museu Arquelógico de Tetuão: maior parte da coleção de Tetuão vêm da cidade fenícia de Lixus situada perto de Larache na costa marroquina. Além do museu há ainda um bonito jardim, rodeado de mosaicos, vasos e objectos provenientes de outros locais antigos do reino.

67-Museu Etnográfico de Tetuão: interessantes reconstruções de habitats de diferentes povos do norte de Marrocos, onde belas peças de artesanato como as famosas porcelanas e vasos típicos de Tetuão são expostas. Há ainda mostra de peças de casamentos e instrumentos musicais que invocam a influência andaluza desta cidade de Marrocos.

68-Praça Uta el-Hammam: praça situada no coração da linda cidade de Chefchaouen. Dominada pelo imponente kasbah e pelo seu minarete octogonal da Grand Mosquée, esta praça é de uma beleza especial. O minarete é o único minarete octogonal do mundo, e as casas da praça têm todas terraços com restaurante e cafés de onde se pode observar a o dia-a-dia desta cidade, bebendo um chá e fumando narguilé.

69-Croissant rifain: este é o nome dado a toda a costa Mediterrânea marroquina que se estende a oriente da cidade de Tetuão. Uma longa área balnear de grande beleza onde praias de areia branca deslumbram. Martil é a praia onde os habitantes de Tetuão se vão banhar no Verão.

70-Souk de Chefchaouen: o mercado de Chefchaouen, à entrada da cidade vindo da direcção de Ouazzane, é diferente de todos os outros souks de Marrocos. Aqui, tudo fica altamente colorido devido aos trajes das mulheres e seus chapéus. Uma paisagem circundante linda e pode-se comprar de tudo um pouco. Muita gente desce da montanha para vender os seus produtos.

71-Baía de al Hoceima: situada entre o maciço calcário de Bokkoyas e o bloco vulcânico de Beni Bou Idiz, a Baía de al Hoceima recebe banhistas que aproveitam a beleza do local e uma boa praia. Daqui pode-se observa a fortaleza Peñon de Alhucemas, situada numa das três ilhotas espanholas em frente da costa marroquina.

72-Medina de Rabat: a parte antiga da cidade de Rabat é rodeada por muralhas andaluzas seguindo a Boulevar Hassan II de Este a Oeste. A Rua Souika fechada pela Grande Mesquita do século XIX, tem imensos cafés e lojas de comercio local.

73-Museu Nacional da Joalharia: situado no antigo Museu dos Oudaias em Rabat, este museu tem uma boa mostra de joalharia marroquina desde os tempos pre-históricos até à modernidade. Marrocos têm um grande passado de joalharia por isso espere peças muito bonitas.

74-Jardim dos Oudaias: situado no coração do Casbah des Oudaias em Rabat, este jardim é o local ideal para relaxar e beber um chá de menta no Café Maure, rodeado pelos muros altos da muralha desta antiga citadela.

75-Bab er-Rouah: situada na Avenida an-Nasr em Rabat, a porta Bab er-Rouah está encravada na muralha Almóada da cidade. Esta porta é a contemporânea daquela da kasbah des Oudaias. Com uma decoração muito bonita, um pouco rude e feita de pedra esta porta é sem dúvida uma peça de arte da arquitectura na capital de Marrocos.

76-Museu Arqueológico de Rabat: criado no início dos anos de 1930, este museu tem uma mostra dos principais locais arqueológicos pré-históricos, pre-islâmicos e islâmicos de Marrocos. Museu muito interessante que nos dá uma ideia do património de Marrocos do seu rico passado.

77-Bairro dos Ministérios e das Embaixadas de Rabat: situado ao longo da Avenida as-Souira, aqui encontramos um bairros onde várias vivendas e edifícios governamentais se espalham por entre jardins e espaços urbanos muito bem cuidados. A sudeste da cidade está o Bairro la Résidence, o mais elegante de todos estas zonas de Rabat.

78-Museu Dar Belghazi: um depósito museográfico de mais de 7500 peças como vestidos como caftans bordados a fio de ouro, instrumentos musicais, véus de casamento, almofadas exuberantes.

79-Floresta de Maâmora: transformado em zona de protecção ambiental e parque natural, a Floresta de Maâmora é uma das zonas de produção de cortiça mais importantes do mundo. Situada a nordeste da capital Rabat.

80-Bab Mrisa: esta monumental porta de Rabat construída em 1260 pelo primeiro Sultão Merínida tem duas imponentes torres laterais. Esta porta tem uma arquitectura muito próxima das outras portas Almóadas da cidade.

81-Madraçal de Salé: lindo madraçal estabelecido para o ensinamento corânico e o alojamento dos estudantes religiosos. Situado na Rua Ash al Shaiara em Salé, com incrível arquitectura do perído Merinída que esteve presente em Marrocos do século XIV até ao século XVI. Local lindo e impressionante trabalho de decoração.
Complexo arqueológico de Lixus: esta antiga cidade hoje em ruínas, foi fundada pelo Fenícios no século XII a.C. antes de passar para as mãos dos Cartagenos e finalmente para o domínio dos Romanos no ano 42 da nossa Era. As ruínas de Loukous ou Lixus estão situadas numa colina em frente da cidade de Larache onde ainda hoje se continua a tradicional do sal e salinas, algo começado e praticado muitas centenas de anos atrás em Lixus e do qual subsistia a sua comunidade nessa altura.

82-Bairro de Habous: situado na parte nova de Casablanca, o Bairro de Habouss cresceu nos anos 1920 quando uma série de arquitectos franceses transformaram esta parte da cidade, construindo um local onde misturaram arte deco com estilo marroquino de arquitectura.

83-Igreja de Notre Dame de Casablanca: esta igreja imponente construída de betão bruto e pintada de branco revela a arquitectura religiosa colonial francesa no seu melhor. Hoje em dia não está em funcionamento mas pode-se subir às torres e observar uma visão panorâmica da cidade de Casablanca desde o seu centro até à costa onde está a famosa Mesquita Hassan II.

84-Villa des Arts de Casablanca: situada na Rua Brahim Roudani nº30 esta vivenda / vila de estilo Arte Déco dos anos 1934 apresenta hoje em dia mostras de arte temporárias cmo artitas marroquinos e estrangeiros.

85-Parque da Liga Árabe: situado na Boulevard Brahim Roudani, no coração da cidade de Casablanca, este parque merece um breve passeio para apreciar como Casablanca pode parar no tempo e nos fazer desviar a atenção aos seu trânsito.

86-Praça Mohammed V: situada a sul da Praça das Nações Unidas que une a Avenida Hassan II em Casablanca, esta praça tem uma fonte luminosa com esguichos de água, rodeada de palmeiras e ao longe controlada pelos bonitos edifícios do Palácio da Justiça e da Câmara Municipal / Prefeitura.

87-Antiga Medina de Casablanca: apesar da sua modernidade, Casablanca também tem a sua medina e cidade antiga que nos transporta a outras cidades como el Jadida, Essaouira e mesmo Marrakech. Esta zona de Casablanca faz um contraste tremendo entre o resto da cidade.

88-Porto de Casablanca: este porto foi construído nos anos 1920 e é aqui que podemos observar a importância da indústria da pesca e do mar para a cidade.

89-Kasbah de Boulaouane: esquecido pelos turistas, o impressionante Casbah de Boulâouane foi mandado construir pelo sultão Moulay Ismail em 1710. Uma bonita fortaleza onde o mito e a realidade de lendas à volta da sua construção, da história de amor da bela Halima e o sultão ainda hoje em dia assombram o local.

90-Porto de pesca de Safi: a beira mar na Boulevard du Front de Mer em Safi escondem um dos maiores portos de sardinhas do mundo. A pesca que se pratica a partir do mês de Maio, faz trabalhar milhares de pessoas e alimenta várias fábricas de conservas para onde se exporta latas de sardinha em conserva para o resto de África e Europa.

91-Kasbah Hamidouch: chegando a Dar-Caid Hadji no lado direito da cidade, ficamos admirados pela presença das ruinas do Casbah Hamidouch, que domina toda a parte esquerda do Rio Tensif. Esta grande fortaleza foi mandada construir pelo sultão Moulay Islail.

92-Souks de Essaouira: o interior da medina é um mundo de ruelas estreitas cheias de animação constante, com turistas e músicos, gatos e lojistas. A Medina de Essaouira é um local para se perder e explorar os seus recantos e descobrir a sua loja de especiarias preferida.

93-Dar el Baz: o também chamado Museu Boujemaa Lakhdar em Diabat, é um local onde podemos visitar a colecção do artista, investigados Boujemaa Lakhdar. Esta casa museu dá ideia do multi-talento deste artista marroquino consagrado.

94-Cooperativa feminina Ajddigue: situada em Tidzi, esta cooperativa produz óleo de argão / argan onde se mistura o processo artesanal de partir / quebrar a noz de argão e se retira o seu precioso óleo a partir de processos ultra modernos e higiénicos que permitem a pureza do óleo.

95-Praia de Tafalda: seguindo uma estrada sinuosa por entre várias aldeias berberes, atravessamos o vale para finalmente chegar a uma pequena aldeia de pescadores junto à foz do Rio Igouzelan. À beira mar da baía de Tafalda encontramos tranquilidade, uma reserva natural de observação de pássaros e muitas embarcações dos pescadores locais.

96-Souk de Henna: junto à famosa Zaouia de Moulay Idriss encontra-se o interessante souk (mercado) de henna. Aqui encontramos comerciantes especializados na venda de henna, em pó, em creme, em pedra, etc.

97-Souk Attarine: o mercado das especiarias de Fez é um dos locais mais movimentados da medina da cidade. Aqui encontramos centenas de pequenas lojas com todo o tipo de especiarias, ervas aromáticas e muita cosmética natural marroquina.

98-Fondouk Tsétaounine: situado na Rua Sbalouiat dentro da medina antiga da cidade de Fez, este belo exemplo de um antigo caravançarai pode-se visitar e apreciar as diferentes lojas de comércio vário, onde cada dia centenas de pessoas vêm fazer compras.

99-Mesquita dos Andaluzes: mandada construir um pouco depois da Mesquita Karaouiyne no século IX e mandada ampliar pelos Almóadas no inicio do século XIII. A chamada Mosquée des Andalous em Fez é o principal santuário desta zona da medina. A sua porta monumental decorada com azulejos é impressionante.

100-Souks de Meknes: situados à volta da Grande Mesquita, aqui comercializam-se todo o tipo de coisas. À volta da Rua Nejjarine pode-se explorar esta zona de comércio pitoresca e interessante. Estes souks são menos tradicionais que os de Marrakech e Fez, mas uma visita proporciona um ambiente típico de um souk marroquino.

101-Cascatas de Ras el Oued: situadas na região de Tazzeka a sudoeste da cidade de Taza, as cascatas de Ras el Oued proporcionam uma paisagem muito bonita. De Novembro a Maio é a melhor altura para visitar este local que tem imensas cerejeiras e oliveiras.

102-Medina de Taza: situada na parte ocidental da cidade, atravessada por um eixo rodoviário norte-sul, a grande Mesquita do século XII impõe-se como um dos monumentos mais importantes de toda a região.

103-Gruta do Friouato: uma descida impressionante para o interior de uma enorme gruta. Há dois níveis de visita, um dentro da gruta principal acessível por toda a gente, e outra parte da gruta, num percurso de 4km pela Terra a dentro onde é preciso equipamento e guia para se percorrer. A Gouffre du Friouato fica situada a sul da cidade de Taza.

104-Gargantas du Sebou: situada na região de Sidi Harazem, o vale rochoso de tons vermelhos de Sebou admira por quem lá visita. Um espectaculo linda da Natureza a sul de Fez na estrada de Sidi Harazem a el Menzel.

105-Dar Tiskiwin: Bert Flint, holandês que se apaixonou pelas artes populares marroquinas e da África Ocidental e África do Norte, coleccionou uma série de objectos do quotidiano dos vários povos por onde atravessavam as antigas caravanas de camelos na viagem de Marrakech até Timbuktu no Mali. A chamada Rota de Sijilmasa (hoje a cidade marroquina de Rissani) reserva imensos grupos étnicos e culturas diferentes. A casa museu Dar Tiskiwin tem então uma mostra etnográfica muito interessante para os amantes do Deserto do Saara e Norte de África. A não perder.

106-Museu de Marrakech: situado dentro do Palácio M’Nebhi do século XIX, tem uma grande colecção de obras de arte e objectos da cultura marroquina. Local lindo de arquitectura impressionante. Tem ainda várias exposições temporárias de arte contemporânea marroquina e internacional.

107-Vale de Ourika: circuito muito bonito para se fazer numa viagem de um dia desde Marrakech. Explorando a zona do rio até ao cimo da montanha na zona de Sidi Fatma, onde nos podemos banhar nas várias cascatas, há ainda quintas com plantações de açafrão que se podem visitar. A estrada desde Aghbalou até Oukaimeden é particularmente bonita também, pois podemos já ver neve de um lado e deserto na base da montanha lá em baixo.

108-Museu do Património Amazigh: situado no coração da cidade de Agadir, este museu permite conhecer melhor a população original de Marrocos, e o maior grupo étnico do país: os Berberes (chamam-se Amazigh). Colecção de bijuteria, tapetes, objectos de costumes tradicionais Amazigh de Marrocos. Tem algumas exposições temporárias de arte contemporânea.

109-Gargantas do Oued el Abid: uma pequena parte das Montanhas do Atlas Médio escavadas pelo rio Abid, principal afluente do Rio Oum er Rbia perto a Beni Mellal. Estas gargantas profundas com mais de 600 metros de altura formar uma muralha natural de estraordinária beleza.

110-Gargantas de Asif n’Tarhat: situadas a nordeste de Agadir depois do Asif Tamrhkht. A estrada encaixa-se bruscamente nestas muralhas naturais que criam um vale de pedra impressionante ao longo do rio.

111-Parque Nacional de Souss Massa: paragem migratória de numerosas espécies de pássaros, esta reserva de aves é uma das mais ricas em todo Norte e África Ocidental. Local ideai para observação de aves como Ibis e Flamingos rosa.

112-Praia de Tafalda: a meio caminho entre Agadir e Essaouira, a Praia de Tafalda estende areia branca sem a confusão turística das suas cidades vizinhas. Pequenas aldeias de pescadores no seu dia-a-dia de trabalho e a tranquilidade de região são marcantes.

113-Cooperativa femininca Amal: situada na pequena povoação de Tamanar, esta cooperativa artesanal produz óleo de argão em todas as suas formas seja pasta, cosmética natural, com mel, em manteiga e no doce amlou.

114-Oumesnat: pequena aldeia para descobrir a arquitectura tradicional de uma casa dos ancestrais da família Ameln que estão na região desde o século IV. Povoação muito bonita e fotogenica, onde se pode aprender mais sobre as tradições únicas deste local de Marrocos.

115-Souk de bijuteria de Taroudant: na cidade chamada de “petite Marrakech” há um mercado que como o nome indica, se pode comprar todo o tipo de bijuteria principalmente feitos em prata. Taroudant é então a capital das jóias em prata de Marrocos.

116-Tighmert: um antigo casbah tem uma mostra de objectos tradicionais da cultura do Deserto do Saara. No casbah com mais de 300 anos pode-se apreciar um museu feito pelo Sr. Jamil Laabd.

117-Bairro dos Curtumes de Marrakech: perto da porta Bab Debbagh da muralha da parte antiga de Marrakech, existe um local muito interessante que é o local onde se trabalha a pele / couro. Apesar do cheiro ser um pouco desconfortável, a oportunidade de observar como se trata o couro com técnicas centenárias é algo impressionante.

Procure alojamento em Marrocos:

Booking.com